Projeto de Educação Ambiental publica nova receita: Geleia de casca de melão orgânico.

28/01/2022 13:57

Olá prezada comunidade.

Nas nossas últimas publicações falamos tanto sobre como os alimentos orgânicos fazem bem à saúde do meio ambiente e à sua saúde, mas por outro lado as gorduras trans não nos fazem bem.

Na nossa última publicação trouxemos uma receita de pão de liquidificador com iogurte e cenoura que preferencialmente deve ser feita com alimentos orgânicos.

Desta vez traremos uma proposta de receita de geleia de casca de melão orgânico.

#paratodosverem: A figura traz na parte de cima à direita o símbolo do projeto, abaixo dele o título da postagem “Receitas saudáveis” e abaixo deste os ingredientes e a receita do prato “Geleia de casca de melão orgânico”. Para preparar a geleia: Bata duas xícaras de chá de cascas de melão orgânico, bem lavadas e picadas com uma xícara de água no liquidificador. Leve ao fogo com meia xícara de açúcar demerara, um pau de canela e seis cravos da Índia, cozinhando em fogo brando e mexendo sempre, até dar o ponto de geleia. Está pronto!

Projeto de Educação Ambiental publica nova receita: Pão de liquidificador com iogurte e cenoura.

26/01/2022 16:36

Olá prezada comunidade.

Nas nossas últimas publicações falamos tanto sobre como os alimentos orgânicos fazem bem à saúde do meio ambiente e à sua saúde, mas por outro lado as gorduras trans não nos fazem bem.

Dessa vez trazemos uma receita de pão de liquidificador com iogurte e cenoura que preferencialmente deve ser feita com alimentos orgânicos. 😛

#paratodosverem: A figura traz na parte de cima à direita o símbolo do projeto, abaixo dele o título da postagem “Receitas saudáveis” e abaixo deste os ingredientes e a receita do pão de liquidificador com iogurte e cenoura. Para preparar o pão liquidifique três ovos, um pote de iogurte natural light, 1 colher de café de sal, meia xícara de óleo, podendo ser de canola ou de girassol e uma cenoura sem casca até que a cenoura fique bem desmanchada. Acrescente uma xícara e meia de farinha de arroz, meia xícara de polvilho doce e bata mais. Se ficar pesado no liquidificador, misture com uma colher. Por último misture uma colher de sopa de fermento químico em pó. Coloque a massa em uma forma de pão média untada com óleo, polvilhe o mix de sementes moídas (linhaça, quinoa e chia) por cima e leve ao forno 180ºC por mais ou menos 25 a 30min. Teste com o palito.

 

Projeto de Educação Ambiental publica nova receita: Guimis.

17/12/2021 10:00

Olá prezada comunidade!

De antemão desejamos boas festas e um Feliz Natal.

Conforme informamos no início deste mês de dezembro, o projeto de Educação Ambiental seguirá tendo publicações de dois colunas: “Você sabia” e “Receitas sustentáveis” até o mês de janeiro do ano que vem, 2022.

Para sugestão de receita para compor a ceia de Natal, conforme indicamos no “Você sabia” sobre o Guimis. 🙂

Segue, portanto, a receita deste prato delicioso. 😛

 

#paratodosverem: A figura traz na parte de cima à direita o símbolo do projeto, abaixo dele o título da postagem “Receitas susentáveis” e abaixo deste os ingredientes e a receita do prato. Para preparar o Guimis inicialmente em uma panela coloque meio litro de água, seis batatas com casca, um pouco de sal e coloque para ferver. Depois da batata pré cozida, acrescente junto as batatas quatro folhas de couve e quatro buquês de brócolis com os talos bem picadinhos e deixe cozinhar por mais dez minutos. Enquanto a couve e a batata terminam de cozinhar, em uma frigideira esquente três colheres sopa de óleo de girassol e frite uma cebola pequena, um dente de alho picado e depois de refogados, acrescente cinquenta gramas de cebolinha e salsinha e deixe dar uma leve murchada, em seguida acrescente todas as batatas. Depois de cozidos misture tudo e amasse bem as batatas até virar um purê. Pode ser acompanhado por: arroz, carne ou peixe e salada de tomate com cebola e cenoura ralada.

Projeto de educação ambiental publica nova receita

01/12/2021 10:41

Olá prezada comunidade.

Nas nossas últimas publicações falamos tanto sobre a intolerância ao glúten, sobre a alergia e a intolerância ao leite e trouxemos na última receita uma deliciosa torta salgada sem leite. 😛

Dessa vez trazemos uma receita doce de pudim de laranja e coco sem glúten e sem lactose.

#paratodosverem: A figura traz na parte de cima à direita o símbolo do projeto, abaixo dele o título da receita: “Pudim de laranja e coco” e abaixo do nome uma foto dos ingredientes separados o pudim já finalizado. O resto da figura é composta pela receita. Para preparar a receita. Com uma colher bata meia xícara de açúcar com os quatro ovos (claras e gemas). Acrescente cem gramas de coco ralado e uma xícara de suco de laranja natural. Misture bem. Leve ao forno a 180ºC em uma forma de pudim untada com manteiga ou margarina, até dourar. Faça o teste do palito. Use um palito de churrasco (mais longo que um palito de dente) pois assim poderá ir até o fundo do pudim, garantindo que ele está bem assado por toda a parte. Depois de assar o pudim pelo tempo recomendado na receita, enfie o palito no centro. Evite fazer o teste do palito nas laterais, uma vez que ele pode assar nas extremidades e ainda estar cru no centro). Se o palito sair molhado, com massa grudada, o pudim ainda está cru. Se ele sair seco, o seu pudim está pronto e deve ser retirado do forno. Não se esqueça de deixar esfriar antes de desenformar. Dica do chefe: O suco pode ser também de uva integral ou outros de sua preferência!

Projeto de Educação Ambiental publica uma nova receita

23/11/2021 08:00

Olá prezada comunidade.

Nas nossas últimas publicações falamos tanto sobre a intolerância ao glúten, como sobre a alergia e a intolerância ao leite.

Hoje nós trazemos uma opção de uma deliciosa torta salgada sem leite. 😛

 

 

#paratodosverem: A figura traz na parte de cima à direita o símbolo do projeto, abaixo dele o título da receita: “Torta salgado deliciosa sem glúten e sem lactose” e abaixo do nome uma foto dos ingredientes separados e da torta já finalizada. O resto da figura é composta pela receita. Para preparar a torta salgado você deve inicialmente separar em um brócolis os buquês maiores e os menores. Após essa etapa coloque no copo do liquidificador: dois ovos, meia xícara de óleo de canola ou girassol, uma cenoura crua sem casca em pedaços, os talinhos maiores de um buquê de brócolis, quatro folhas de manjericão fresco e um ramo de alecrim. Bata tudo até ficar bem misturado. Acrescente seis colheres de sopa de farinha de arroz e 3 colheres de sopa de amido de milho e bata mais um pouco ou misture com uma colher. Junte a essa mistura os buquês pequenos (separados) do brócolis, seis folhas de rúcula picada, um tomate cortado em cubinhos, meio pimentão vermelho, cebolinha verde picada e quatro azeitonas sem caroço picadas. Misture tudo. Acrescente meia colher de fermento em pó e mexa bem. Coloque em um prato refratário untado com óleo. Leve ao forno a 180ºC até dourar. Aproveite!

O Projeto de Extensão Infância e Literatura: experiência estética e formação de pequenos leitores informa sobre publicação de e-book

08/11/2021 09:45

O Projeto de Extensão Infância e Literatura: experiência estética e formação de pequenos leitores avisa:

Já se encontra disponível no Repositório institucional da Universidade do Minho, o livro Práticas de formação leitora, e-book elaborado no âmbito do Plano Local de Leitura – Braga, Cidade Leitora, organizado pelos professores Fernando Azevedo (UMinho), Eliane Debus (UFSC) e Maria Laura P. Spengler (UDESC), publicado pelo Instituto de Educação da Universidade do Minho (UMinho/Portugal).

Nele você encontrará vários relatos e artigos sobre práticas de mediação de leitura. Convidamos a acessar o capítulo Piqueniques Literários: ações de mediação literária que contribuem para formar uma comunidade de leitores, de Caroline Machado (NDI/UFSC) e Lilane Chagas (MEN/UFSC), no qual as autoras apresentam aspectos dessa ação desenvolvida pelo Projeto de extensão Infância e Literatura: experiência estética e formação de pequenos leitores, desde 2014.

Acesse o Ebook na íntegra e gratuitamente no RepositóriUM a partir do seguinte identificador: http://hdl.handle.net/1822/73762.

Boa leitura!

Projeto de Educação Ambiental traz mais uma indicação de filme: “Nausicaä do Vale do Vento”

31/10/2021 10:00

Prezada comunidade escolar.

O Projeto de Educação Ambiental traz mais uma publicação de sua coluna “Quem já viu” com indicações de filmes para que as famílias, comunidade escolar e público alvo do projeto possam assistir e se apropriar do debate ambiental, introduzindo o debate com as crianças trazendo mais uma indicação de filme.

A primeira indicação fora: “Lorax: Em busca da trúfula perdida”, a segunda indicação Wall-e, uma animação Disney/Pixar sobre um simpático robô.

Nessa terceira traz “Nausicaä do Vale do Vento”. A protagonista de Nausicaä do Vale do Vento é princesa de uma localidade aparentemente protegida de todos os males, região abençoada com a brisa que sopra do mar e afasta os perigos. Celebrada como liderança, afinal de contas o rei jaz doente na cama, impossibilitado de governar, ela será a grande responsável por reestabelecer um vínculo essencial entre o homem e a natureza da qual invariavelmente faz parte. É um filme extremamente atual, por abordar questões ainda latentes e urgentes. O filme foi lançado em 25 de dezembro de 1984, tem duração de 116 minutos e está atualmente disponível na plataforma de streaming Netflix.

 

 

#paratodosverem: A figura traz do lado direito o cartaz do filme no qual uma mulher segura uma espada que aponta para baixo. Ela está olhando de forma altiva para a esquerda, para o sol poente. Ela veste um tipo de armadura e seus cabelos estão soltos.

Maiores informações em: https://projetoeducacaoambientalndi.paginas.ufsc.br/2021/10/15/quem-ja-viu-nausicaa/

Projeto de Educação Ambiental traz mais uma indicação de filme: Wall-e?

08/10/2021 17:28

Prezada comunidade escolar.

O Projeto de Educação Ambiental trará durante o mês de outubro a trazer indicações de filmes para que as famílias, comunidade escolar e público alvo do projeto possam assistir e se apropriar do debate ambiental, introduzindo o debate com as crianças. Nossa primeira indicação foi: “Lorax: Em busca da trúfula perdida”.

Nessa segunda indicação o Projeto traz o filme “Wall-E” que, de forma divertida e quase sem falas na primeira parte do filme, expõe alguns temas importantes para o debate ambiental como resíduos sólidos, trabalho repetitivo no modelo fordista, tecnologia, eventos climáticos extremos, consumismo, monopólios empresarias, alimentação saudável, preservação ambiental, individualismo e telas. Quase um retrato fiel do século XXI numa linguagem divertida, simples e muito emocionante.

Maiores informações acesse: https://projetoeducacaoambientalndi.paginas.ufsc.br/.

#paratodosverem: A figura traz na parte de cima, um pouco mais pra esquerda, os nomes “Projeto de Extensão de Educação Ambiental”, o nome da coluna: “Quem já viu” e abaixo dela o nome do filme Wall-e. Do lado direito estão o símbolo do projeto de Educação Ambiental e abaixo o cartaz do filme. Um robô quadrado amarelo, agarrado a uma barra de metal, voando pelo sistema solar segurando uma planta. Enquanto um robô branco e ovalado segue voando do lado dele à direita: Eva.  O cartaz descreve que: “Após entulhar a Terra de lixo e poluir a atmosfera com gases tóxicos, a humanidade deixou o planeta e passou a viver em uma gigantesca nave. O plano era que o retiro durasse alguns poucos anos, com robôs sendo deixados para limpar o planeta. Wall-E é o último destes robôs, que se mantém em funcionamento graças ao auto-conserto de suas peças. Sua vida consiste em compactar o lixo existente no planeta, que forma torres maiores que arranha-céus, e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar seu trabalho. Até que um dia surge repentinamente uma nave, que traz um novo e moderno robô: Eva. A princípio curioso, Wall-E logo se apaixona pela recém-chegada. Wall-e é uma animação pensada para crianças, mas com a qual os adultos poderão se divertir tão e quanto os pequenos.” O filme foi lançado em vinte e sete de junho de dois mil e oito , tem duração de 97 noventa e sete minutos e atualmente está disponível na plataforma de streaming Disney Plus.

Ebook disponibilizado pela Universidade do Minho conta com publicações de integrantes do GEPILEd (NDI/UFSC/CNPq)

21/09/2021 15:50

Lançado em julho desse ano, o livro Lugares secretos da infância, organizado pelos professores Fernando Azevedo (Uminho, Portugal), Lilane Chagas (UFSC, Brasil), Alberto Araújo (Investigador independente) e Joaquim Araújo (UCP/Portugal), foi publicado pelo Instituto de Educação da Universidade do Minho (UMinho/Portugal), na Coleção Estudos Literários.

A publicação conta com dois artigos de integrantes do Grupo de Estudos e Pesquisas Infância, Literatura e Educação – GEPILEd (NDI/UFSC/CNPq).

O capítulo de abertura, Nas asas do condor: uma narrativa memorialística da infância, é de autoria da professora Lilane Chagas (MEN/UFSC) e o capítulo que encerra o livro, A potência revolucionária da infância na obra de Walter Benjamin, escrito por Caroline Machado (NDI/UFSC) e Alexandre Fernandez Vaz (EED/UFSC).

A capa também é de integrante do nosso grupo de pesquisas, o professor do Departamento de Design e Expressão Gráfica da Universidade Federal de Santa Catarina (DEGR/UFSC), Douglas Menegazzi.

O ebook, elaborado no âmbito do Plano Local de Leitura – Braga, Cidade Leitora, está disponível no Repositório institucional da Universidade do Minho:  http://hdl.handle.net/1822/73762

  • Página 1 de 3
  • 1
  • 2
  • 3