Educação Ambiental

Educação ambiental no NDI: crianças e adultos transformando a realidade

Coordenadora: Professora Carolina Shimomura Spinelli

 

Este projeto tem como objetivo promover no Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI), atividades coerentes com o desenvolvimento sustentável e voltadas à emancipação humana, integrando a comunidade escolar e a comunidade externa aos processos de preservação da natureza e, simultaneamente, a uma educação estética em relação ao meio ambiente, oportunizando experiências diversas com a natureza, a sociedade e os seres vivos.

Do acúmulo de experiências, a partir das ações empreendidas, e, sobretudo pelo envolvimento maior dos profissionais do NDI e a inserção de um educador ambiental, esse projeto, iniciado em 1995, foi tomando corpo e ganhando maior visibilidade, atingindo, a partir de 2013, um importante patamar: tornando-se um Projeto Institucional do NDI, sendo incluído, a partir de então, nos projetos pedagógicos anuais e no planejamento de todos os professores deste Núcleo.

Neste percurso, a equipe que integra o projeto, no ano de 2014, conseguiu sistematizar alguns princípios que foram discutidos com o coletivo do NDI e passaram a nortear as ações pedagógicas relacionadas ao meio ambiente, quais sejam:
1.    A educação ambiental é um componente essencial da formação humana, devendo estar presente no processo educativo de todas as crianças. Nesse sentido, toda criança que frequenta o NDI tem direito à educação ambiental.
2.    Todos os seres vivos têm direito à vida, que deve ser preservada.
3.    Todos os seres vivos têm direito à proteção.
4.    Todos os seres vivos têm direito à liberdade.
5.    Todos os seres vivos têm direito à alimentação adequada.
6.    A formação de todos os trabalhadores do NDI no que se refere à educação ambiental é entendida como essencial para o processo de humanização e benéfica para o resgate dos valores sociais e para uma mudança de atitude que preserve o meio ambiente e como decorrência, a vida.
7.    A preservação da natureza passa pelo consumo consciente e racional. Sendo assim, deve-se reduzir ao máximo possível o consumo desnecessário.
8.    A reutilização e a reciclagem dos materiais deve ser incentivada e promovida para auxiliar na preservação da natureza.

Atualmente, a partir da participação de professores e técnicos administrativos em educação do NDI, de um educador ambiental, e de bolsistas oriundos de programas da UFSC, várias ações institucionais e de extensão vêm ocorrendo abrangendo os seguintes eixos de trabalho: paisagismo do NDI; horta educativa; destino dos resíduos sólidos; reaproveitamento de materiais recicláveis; plantio, manejo e colheita de hortaliças e frutas silvestres cultivadas no NDI; canteiro de chás com plantas medicinais e aromáticas e o reuso das águas pluviais.